WooCommerce Lento: Veja como acelerar a sua loja virtual

Descubra como deixar sua loja virtual WooCommerce muito mais rápida e otimizada para aumentar as suas vendas.

WooCommerce Lento: Veja como acelerar a sua loja virtual

Loja virtual lenta é um problema muito sério, pois a cada segundo de atraso no carregamento das páginas, muitas vendas são perdidas. Diversas pesquisas já demonstraram o impacto financeiro causado por esse problema.

A Amazon, gigante mundial do setor de e-commerce, relatou perda de U$$ 1,6 bilhão na receita anual por conta do atraso de 1 segundo no carregamento das páginas. Outros gigantes de e-commerce divulgaram pesquisas com resultados semelhantes.

Por esse motivo, otimizar a sua loja virtual, além de garantir uma boa experiência de navegação para o usuário, também colabora para o aumento da receita.

Nesse artigo você vai descobrir quais são os fatores que mais influenciam no desempenho do WooCommerce e também como deixar sua loja virtual carregando muito mais rápido. E deste modo, oferecer uma melhor experiência de navegação e gerar mais conversões em seu site.

É muito importante entender o que mais gera impacto na velocidade de carregamento do WooCommerce e fazer otimizações para que os visitantes da sua loja virtual não sofram com lentidões ou dificuldades de acesso, principalmente quando o site atinge um número alto de usuários navegando ao mesmo tempo.

Como deixar o WooCommerce carregando mais rápido

Para deixar o WooCommerce mais rápido siga os passos abaixo:

1. Faça uma análise da página

Antes de começar, é importante verificar o seu website do WooCommerce utilizando o Google PageSpeed. Para isso, basta acessar a ferramenta online em Google PageSpeed e obter um relatório detalhado sobre a experiência do usuário em sua página.

  1. Acesse o site da ferramenta Google PageSpeed.
  2. Insira o endereço de sua loja virtual no primeiro campo.
  3. Clique no botão Analisar.
  4. Aguarde alguns instantes e verifique o resultado dos testes realizados.

Ao fim dos diversos testes que são realizados pela ferramenta, a página recebe uma pontuação (variando de 0 a 100), o que permite identificar quais são os problemas de desempenho que a sua loja virtual pode estar enfrentando.

Isso é muito importante para garantir as melhores posições na busca do Google. Sim, infelizmente, uma pontuação baixa pode rebaixar as visualizações que seu site recebe no buscador!

Na página da ferramenta são exibidas diversas sugestões de melhorias e insights que permitem otimizar o desempenho do carregamento da loja virtual, e também que ajudam o site a obter melhores posições no Google.

2. Identifique causas prováveis de lentidão

Uma loja virtual pode sofrer com lentidões a qualquer momento e existem inúmeras causas para isso. Com isso, é importante entender o que está acontecendo, tanto na infraestrutura quanto nos códigos da página. Diante disso, listei aqui alguma das causas mais comuns de lentidão em sites.

  • Hospedagem: Talvez o seu servidor não esteja configurado corretamente. Ou seja, uma hospedagem compartilhada com muitos sites hospedados. Os maiores casos de lentidão ocorrem devido a configurações erradas e serviços de hospedagem com servidores lotados;
  • Aplicações externas: Aplicações inúteis, que geram solicitações externas, sem uso ou desatualizadas também podem causar lentidão;
  • Plugins: Uma quantidade exagerada de plugins também pode afetar diretamente a velocidade do servidor de hospedagem, principalmente quando estamos falando de WordPress integrado ao WooCommerce;
  • HTML, CSS ou JS: Seu código pode não estar limpo o suficiente (códigos demais sem uso algum ou linhas de código mal otimizadas);
  • Ataques externos (DDoS): Seu site pode estar sofrendo um ataque de negação de serviço – ataque que envia solicitações em massa para um determinado servidor.

3. Trate as imagens do WooCommerce

Os acessos simultâneos a imagens de alta resolução podem acabar ocasionando quedas de desempenho. Por essa razão, esse é um dos problemas mais sérios em lojas virtuais, principalmente se está utilizando o WooCommerce para isso (também é o mais simples de resolver).

As lojas virtuais, por exemplo, possuem catálogos de produtos que utilizam muitas imagens inseridas em seus códigos HTML. Essas imagens precisam de uma atenção especial, visto que cada imagem acessada exige uma requisição HTTP na página.

Quando um cliente espera por muito tempo, ele acaba desistindo da compra e optando por um concorrente. Aqui não é diferente, páginas pouco responsivas podem acabar tirando a paciência das pessoas.

Diante desse desafio, o melhor é disponibilizar sempre as imagens na resolução adequada, o que pode economizar dados e melhorar significativamente o tempo de carregamento do site.

Para esta tarefa, compacte as imagens. Isso pode oferecer uma experiência melhor para o usuário. Uma boa sugestão de software é o CompressJPEG.

Nunca se esqueça disso, imagens são ótimas e deixam o seu site com um visual incrível, mas elas devem ser tratadas antes de enviadas. Caso contrário, elas podem transformar o seu site em um ambiente lento e com falha, principalmente ao acessar as páginas por um smartphone. 

Em hipótese alguma carregue o arquivo original da câmera ou qualquer arquivo em alta resolução direto para o site. A imagem precisa ter a resolução (tamanho) reduzida e precisa ser realizada a compactação antes de efetuar o upload para o site.

4. Otimize CSS sem uso

Cascading Style Sheet (CSS) é utilizado para estilizar elementos em páginas HTML. Com o CSS, é possível realizar inúmeras proezas, como alterar as cores de fundo da página, alterar a aparência de menus, ajustar as imagens, criar tabelas personalizadas, e assim por diante. Resumindo, sem CSS a aparência do seu site desaba e não existe nada pior do que um site sem identidade visual.

Antes da origem do CSS, todos os elementos de estilos em um site eram incluídos nas marcações HTML, o que ocupava mais tempo e aumenta significativamente a quantidade de código. Agora, isso não é mais necessário, e pode ser feito por meio de arquivos em CSS.

O CSS viabiliza uma ótima experiência, podendo estilizar um site inteiro sem a necessidade de scripts pesados e sofisticados. Como nem tudo são flores, um código CSS mal otimizado pode ser um problema grave, afetando diretamente o comportamento de uma página na web.

Nesse ponto, com constantes modificações do código ao longo do tempo, alguns desenvolvedores acabam se esquecendo de remover alterações antigas, o que pode gerar linhas de código sem uso. Desse modo, um código CSS sem uso pode acabar inflando as folhas destilo e, com certeza, é lentidão na certa!

Então, nunca se esqueça, não deixe de tratar dos arquivos CSS. Esse é um dos erros mais comuns, o efeito disso pode ser catastrófico, impactando diretamente no tempo de carregamento das páginas. A solução para este problema pode garantir uma melhor pontuação no Google Page Speed, além de melhorar a fluidez das páginas e menus.

Algumas ferramentas podem ajudar nesse trabalho. Uma sugestão é utilizar o Chrome DevTools, incorporado nativamente ao navegador do Chrome, podendo ser acessado pelo atalho Ctrl + Shift + L.

5. Cuidados com o JS

Os códigos em JavaScript servem para adicionar funções em uma página. Esses scripts são muito utilizados para envio e validação de formulários ou para criar menus e seções interativas.

Cada script em uma página pode ser uma faca de dois gumes, impactando de maneira positiva ou negativa na performance. Então, é essencial ter um cuidado maior com isso, visto que alguns scripts podem sufocar o carregamento inicial da sua página.

É óbvio que os scripts são essenciais para criar funções dentro das páginas, mas é bom ter cautela sobre isso. Algumas vezes, os scripts podem causar falhas graves (tanto de segurança quanto de desempenho) e impedir que os usuários acessem seu website.

6. Minifique arquivos CSS e JS

Às vezes, por uma questão de organização, muitos desenvolvedores acabam não removendo os espaços em branco das linhas códigos. Isso também pode acabar se transformando em um ponto negativo.

Hoje, muitas empresas com páginas online preferem compactar os códigos para garantir maior eficiência no acesso. Até mesmo a melhor das hospedagens de sites pode ter problemas com isso!

Nesse contexto, o que pode ajudar nesse caso é realizar a minificação dos arquivos. Como o próprio nome diz, a minificação é um processo que visa remover dados desnecessários ou redundantes e, claro, sem afetar o funcionamento do código.

Para facilitar o processo de minificação, esses softwares podem ajudar (essa dica também é uma sugestão do próprio PageSpeed):

  • HTMLMinifier – uma ferramenta dedicada a minificação de arquivos em HTML;
  • CSSNano – uma ferramenta para realizar a minificação em folhas de estilo CSS;
  • UglifyJS ou Closure Compiler – uma ferramenta para minificação de arquivos em JS;

Não devemos deixar os testes periódicos de lado. Tenho certeza que até aqui essas modificações devem ter sido impactantes e de grande proveito! Mas, não deixe de conferir o restante das dicas, você pode se impressionar com outros detalhes que os usuários acabam se esquecendo.

7. Verifique sua hospedagem de site

Devemos sempre optar pelas melhores hospedagens disponíveis no mercado. Além disso, é importante utilizar hospedagens que tenham os servidores mais próximos dos clientes, pois quanto maior é a distância do servidor de destino, maior é a latência de rede (tempo em que um pacote leva até chegar ao destino final).

Levando em consideração os serviços de hospedagens mais populares, opte por alguns dos serviços da nossa lista de melhor hospedagem de site, assim é possível garantir que o serviço de hospedagem não está deixando o WooCommerce lento.

8. Elimine plugins indesejados

Essa dica é válida principalmente para os usuários de WordPress que utilizam o WooCommerce como loja virtual. No WordPress, é comum o uso de Plugins para adicionar novos recursos ao site.

Um plugin serve para adicionar funções novas ao WordPress, como aquelas barras de pesquisa personalizadas ou menus que aparecem as postagens mais recentes de um blog.

Embora os plugins sejam muito úteis, tente substitui-los por recursos mais eficientes. Talvez os plugins do seu site não funcionem tão bem quanto parece e eles podem estar acabando com a performance da sua rede.

Um plugin desatualizado pode ser uma ameaça ainda mais grave na segurança e um grande risco para o site de uma maneira geral. Plugins com erros ou vulneráveis podem oferecer riscos que envolvem a tentativa de roubo de dados ou até ataques de negação de serviço, tornando a página indisponível por um longo período de tempo.

Mas esses plugins também podem ter impacto no desempenho do WooCommerce por estarem muito desatualizados em relação as mudanças e melhorias que o WordPress sofre naturalmente com o tempo.

Conclusão

Muitos usuários buscam dicas para solucionar problemas de lentidão nos seus próprios negócios online, principalmente quando estamos falando do WooCommerce. Diante disso, nesse artigo, abordamos as principais dicas para melhorar a performance de lojas virtuais WooCommerce, listando maneiras de extrair o máximo de desempenho delas em todos os aspectos possíveis.

Seguindo todas essas dicas certamente vai ser possível oferecer o máximo de desempenho para sua loja virtual WooCommerce e aumentar as vendas do seu e-commerce.

Deixe um comentário

-

-

-

-

*Consulte condições no site

Ótima hospedagem por EXCELENTE preço.

-80