Site ou Loja Virtual: qual o melhor para vender online?

Site ou loja virtual: qual o melhor para seu negócio? Conhecer a característica de cada uma dessas opções é importante para traçar objetivos e alinhar as expectativas em relação a seu negócio na internet.

Apesar de ambas serem uma ferramenta para gerar vendas, elas podem ter funções distintas e são criadas para impactar o público de forma diferente. Tanto o site quanto a loja virtual são capazes de estabelecer um canal de comunicação com os clientes. Assim como existem outros tipos de sites, blogs e mídias sociais que auxiliam o empreendedor a se comunicar com clientes e fornecedores.

Na internet é possível encontrar uma grande variedade de sites – e a loja virtual se encaixa como mais um tipo de site – fruto das transformações e inovações advindas da internet e da necessidade que ela trouxe de se reinventar para os meios digitais.

Geralmente as empresas preferem trabalhar com soluções de loja virtual e site. São opções que se complementam e, portanto, você pode escolher ambas as soluções para sua empresa ou negócio. Esse leque de opções permite atingir um número de público muito maior.

Em 2020 o e-commerce no Brasil teve um crescimento de 73,88%, segundos dados da E-commerce Brasil. Isso evidencia a grande expansão que o mercado está passando, principalmente porque muitas empresas foram obrigadas a estar presente no ambiente virtual por causa da pandemia.

E a previsão de crescimento para 2021 é de 26% é bastante animadora. Apesar do crescimento esperado ser menor que o do ano anterior, demonstra que o mercado ainda está caminhando a passos largos e tem muito folego pela frente.

É importante levar em consideração que o custo para abrir uma loja virtual ou site não é tão alto se comparado a criação de um negócio com loja física. Sem falar que o custo para manter o site e a loja virtual também é muito pequeno.

Dito isto, é importante ressaltar que, quase na grande maioria das vezes, é possível atingir melhores resultados ao trabalhar com ambas as soluções para sua empresa. Conforme veremos a seguir, as soluções se complementam.

O que é um site?

Um site é um conjunto de páginas e conteúdo da web, acessível por um nome de domínio e publicados através da rede mundial de computadores (internet). Os sites tem como característica principal ser acessível via internet e ter algum conteúdo ou função específica.

Exemplos notáveis de sites ​​são google.com, wikipedia.org e amazon.com, sendo esse último um bom exemplo de site criado com objetivo estritamente comercial (e-commerce/loja virtual).

Os sites institucionais são os mais comuns, eles funcionam como uma vitrine virtual e são um meio de gerar tráfego para a loja virtual da empresa ou gerar vendas por e-mail e WhatsApp. Esse tipo de site tem uma estrutura que pode variar bastante, mas no geral apresentam a seguinte estrutura:

  • Página inicial/Home – A página principal do site, que mostra um resumo sobre tudo que a empresa é e o que ela oferece aos clientes.
  • Serviços/Produtos – É onde são mostradas informações mais completas sobre cada um dos serviços ou produtos oferecidos pela empresa. É a página onde o usuário obtém informações sobre o funcionamento de um produto ou serviço da empresa.
  • Blog – Essa seção do site é muito útil para exibir conteúdo de valor e gerar autoridade perante os consumidores.
  • Sobre – Página destinada a mostrar informações sobre a empresa e conteúdo criado especialmente para acabar com as objeções dos clientes em relação a seu produto.
  • Contato – É onde exibe os métodos de comunicações como e-mail, telefone e endereço para contato com os clientes.

Como vender usando um site

É possível realizar vendas através de sites, sem necessidade de criar uma loja virtual ou site de e-commerce. O modelo de vendas utilizando sites é mais indicado para os seguintes casos:

  • Quando a variedade de produtos é muito pequena;
  • Para negócios pequenos, com um baixo volume de vendas;
  • Para venda de produtos ou serviços customizados, onde o valor depende de uma entrevista com o cliente;
  • Para vendas que não necessitam de infraestrutura oferecida pelo e-commerce, como gerenciamento de estoque e cálculo de frete automático.

Quando se fala em venda de produto ou serviço por sites, sempre surgem duas dúvidas importantes:

Como calcular o frete

O cálculo do frete pode ser feito no site dos correios, sem necessidade de adquirir uma ferramenta para isso. Ou se você pretende utilizar uma transportadora, poderá verificar junto a mesma qual a melhor forma de calcular o frete para entrega dos seus produtos.

Para fazer o cálculo do frete siga os passos abaixo:

  • Acesse a ferramenta Cálculo de Preços e Prazos de Entrega.
  • Informe a data prevista para postagem do produto.
  • Informe o CEP de origem (no caso é o da sua localização);
  • Informe o CEP de destino (solicite o endereço ao cliente);
  • Selecione o tipo de serviço (normalmente SEDEX ou PAC);
  • Selecione o formato da embalagem;
  • Selecione o tipo de embalagem (se embalagem própria ou do Correios);
  • No caso de ser embalagem própria informe as dimensões das mesmas ou selecione a embalagem se for comprada nos Correios;
  • Informe o peso estimado para a embalagem com o produto;
  • Selecione os serviços opcionais que você deseja contratar.
    Mão própria = Apenas a pessoa que aparece como destinatária pode receber a mercadoria.
    Aviso de recebimento - AR = Você é notificado quando a pessoa receber a encomenda.
    Declaração de Valor = É realizado um seguro que cobre avaria, extravio, roubo, furto e etc.
  • Clique no botão “Calcular”.

Com esses passos você sabe quanto cobrar do cliente pelo valor do frete. Feito isso basta incluir o valor do frete na cobrança pelo pedido para o cliente realizar o pagamento. Agora basta enviar um link de pagamento com o valor do produto + frete.

Como receber pagamentos através do site

É muito fácil receber pagamentos através do site. Por não se tratar de um e-commerce a cobrança é feita de forma manual, isso é, você informa o valor, gera o link de pagamento e envia para o cliente.

As plataformas mais comuns para receber pagamentos é o PayPal e o Mercado Pago. Existem muitas outras, com taxas até melhores, mas as pessoas acabam recorrendo as mais conhecidas por questão de comodidade e segurança.

O Mercado Pago oferece uma solução completa para criar links e receber o pagamento de seus clientes de forma fácil e rápida. É possível até mesmo definir um prazo para expiração do link de pagamento.

Como vender usando loja virtual

Criar uma loja virtual para vender online é uma excelente alternativa para sua empresa ou negócio. O comércio virtual vem apresentando uma alta taxa de crescimento anual. E no cenário de pandemia o aumento foi ainda maior, a procura por site de e-commerce está com forte tendência de crescimento. O consumidor brasileiro cada vez mais prefere adquirir produtos através da internet a enfrentar filas numa loja física.

A solução mais adotada para vendas pela internet é o WooCommerce, que é um plugin que transforma o WordPress numa loja virtual completa com gerenciamento de estoque, controle de pedidos, pagamento online, relatórios e muito mais. Tudo isso é oferecido de forma gratuita, basta apenas contratar uma melhor hospedagem de site para garantir um bom desempenho para seu site e instalar o WooCommerce.

Existem também soluções mais simples de implementar e gerenciar, que permite criar em poucos cliques uma loja virtual completa, como é o caso do Wix. Com ele você pode criar uma loja virtual com uma solução de baixo custo.

Loja virtual desenvolvida com o Wix.

A desvantagem do Wix é a dependência na plataforma, que torna uma possível mudança para outra solução muito complicada. No caso do WooCommerce é possível escolher a empresa de hospedagem e migrar facilmente caso não fique satisfeito com a qualidade da mesma.

Criar loja virtual ou site para vender pela internet?

Se o seu negócio precisa mais de uma vitrine para exibir produtos e serviços do que propriamente uma loja online, o ideal é a criação de um site. Agora se o empreendimento exige cobranças, calculo de frete, controle de estoque, tudo reunido em um único lugar, é preciso recorrer há alguma solução de e-commerce.

A loja virtual oferece cálculo de frete e pagamentos com cartão, boleto bancário e PIX diretamente no site. Isso sem sombra de dúvidas oferece uma comodidade maior para seu cliente. Mas é preciso avaliar se o seu negócio comporta uma loja virtual (lembrando que ela vai ter uma complexidade maior até na hora de realizar a administração da mesma).

Além disso, quem vende serviços que dependem da presença (massagem, instalação e etc.) ou de especificações personalizadas do cliente (artesanato, bolos)... o ideal é a criação de um site. Para este fim, o site servirá muito bem, ainda mais se contar com um belo layout e uma comunicação alinhada à personalidade da empresa.

Para estes casos, um site “institucional” simples com um “Quem sou eu”, “serviços e produtos”, “minha filosofia de vida” “depoimentos” e “contato” seria uma opção ideal. Também pode ter um blog, um canal no Youtube e com certeza um Instagram, onde a interação com o público aconteça de maneira mais orgânica e contribua com a estratégia digital.

Quem não precisa de uma loja virtual:

  • Um professor ou especialista que vende um produto digital, como um curso, webinar etc.;
  • Um professor particular que agende aulas avulsas, presenciais ou virtuais, pelo site;
  • Um artista que queira expor e vender sua arte pela internet;
  • Alguém que vende produtos que o pagamento é feito na entrega;
  • Uma ONG ou instituição sem fins lucrativos que aceite doações.

De forma resumida, a venda em site é ideal para quem tem apenas um produto ou serviço para oferecer ou para quem tem um negócio de pequeno porte, utilizando o recurso online apenas como um complemento, não necessitando de um sistema de e-commerce para gerenciar pedidos, clientes e estoques. Isso permite que a venda online acabe sendo realmente vantajosa, já que não exige do proprietário do negócio um grande investimento.

Mas eu posso ter uma lojinha no meu site?

Sim, pode, e algumas plataformas possuem até módulos prontos que você pode adicionar ao seu site. o Wix possui o Wix Stores, o WordPress tem o Woo Commerce e, além destes, você pode também adicionar botões de compra anexados ao PagSeguro, PayPal ou outro intermediário. Para isso, no entanto, você (ou melhor, seu site) vai precisar de alguns requisitos.

O que você precisa para vender online

Para começar seu negócio na internet, seja um site ou loja virtual, obrigatoriamente você vai precisar de:

  • Domínio: nada mais que o seu endereço na internet. Para ter um site ou loja virtual que transmita confiança, registrar um domínio é obrigatório. É o básico do básico e custa geralmente R$ 35 por ano.
  • Hospedagem: como já abordado neste artigo sobre hospedagem, a contratação de uma melhor empresa é o primeiro passo. No caso do site simples, a hospedagem compartilhada pode ser ótima alternativa. Porém, no caso do e-commerce, o fluxo de visitantes e a estabilidade são mais do que necessárias, portanto, um servidor VPS, cloud ou uma compartilhada mais parruda é a melhor opção, de longe.
  • Certificado de segurança SSL: Este certificado, geralmente oferecido gratuitamente pela hospedagem, garante a segurança de seus clientes durante a compra. Por esse motivo ele é item obrigatório.
  • Gateway: Gateway é a instituição que processa o pagamento, recebe o dinheiro e envia para sua conta. Ela cobra uma taxa que gira em torno de 4%.

Quando se fala de comércio virtual, os resultados podem, sim, vir mais rápido do que se espera, mas, nestes casos, é preciso ainda mais fazer valer a máxima de “Dar um passo de cada vez e todos na mesma direção”. Paciência para entender o seu público, o seu novo canal de vendas e para treinar o pessoal envolvido nele é fundamental para que os primeiros bons resultados não sejam apenas uma onda de sorte, mas uma maré constante e favorável na direção que você quer chegar.

Só para se ter ideia, um e-commerce bem estruturado geralmente tem, no mínimo, estes pontos de atenção no seu gerenciamento:

  • Cadastro de produtos;
  • Gerenciamento de estoque;
  • Gestão de clientes e pedidos;
  • Orçamentos de frete;
  • Relacionamento com Gateway ou intermediário de pagamento;
  • Promoções e cupons de desconto;
  • Indicadores de desempenho.

De início, uma pessoa pode assumir todas estas funções, mas no caso de lojas que já possuem um nome no mercado onde estão, pode ser que começar com um responsável por cada um destes setores seja pouco. Tudo vai do seu tamanho atual, onde você quer chegar e saber com quantas pessoas terá que contar para isso em cada etapa do processo. Se você vai começar com um protótipo gratuito e matar tudo no peito no começo, tem que fazer isso sabendo que dará conta da demanda. Sua reputação na internet está apenas começando a ser formada e não pode quebrar na base.

Conclusão

Tanto site quanto uma loja virtual podem ser utilizados para vendas online. tudo vai depender do que será vendido e do tamanho desta operação. Sites são mais rápidos de criar, tem uma estrutura menos trabalhosa e é muito indicada para pessoas que têm poucos ou um único produto ou serviço a oferecer. Já os e-commerces são a escolha ideal para quem tem uma variedade maior de ofertas. Vale primeiro a pessoa conhecer o próprio negócio para escolher a opção mais assertiva e, a partir daí definir os próximos passos para estabelecer sua reputação na internet.

Deixe um comentário

*Condições no site