Qual a diferença entre Site e Blog?

Os sites possuem conteúdos estáticos por natureza, são organizados em páginas e quase não sofrem atualizações. Já o blog é na verdade um tipo de site mais dinâmico e frequentemente atualizado, organizado de forma cronológica inversa (o conteúdo mais recente aparece primeiro).

A diferença entre site e blog está no tipo, no formato e na frequência que o conteúdo é disponibilizado. Em um blog os conteúdos são informativos ou técnicos, e quase sempre há uma rotina de postagens de novos conteúdos. No site os conteúdos são referentes a um produto, serviço ou empresa, e dificilmente são postados novos conteúdos.

Dentro de um site pode haver também um blog, pois não é obrigatório que eles estejam em domínios separados. Nesse caso, o blog funcionaria como uma seção do site onde são mostrados os conteúdos informativos e técnicos escritos pelos colaboradores da empresa.

Um blog tem como característica marcante a adição frequente de novos conteúdos (pelo menos essa é a ideia). Enquanto no site os conteúdos raramente são atualizados, apenas quando há necessidade.

Em termos simples, todo blog pode ser considerado um site, mas um site nem sempre poderá ser chamado de blog. Essa diferenciação vai ser feita tanto pelo tipo de conteúdo quanto pela regularidade em que são postados.

Devo criar um site ou blog?

Para saber se você deve criar um site ou blog basta verificar se os conteúdos vão ser informativos e se serão postados com regularidade. Se a resposta for não, então você deve criar um site. Um site sofre menos atualizações principalmente pelo tipo de conteúdo que é compartilhado.

Em um blog há um compromisso maior em postar novos conteúdos, enquanto no site isso não ocorre. Então ao decidir entre ter um site ou blog é preciso levar em consideração que novos conteúdos precisarão ser postados.

No caso do site a quantidade de conteúdo exigido é menor e sofre muito poucas alterações. Por isso os sites são considerados estáticos e mais fáceis de administrar. Além é claro do fator financeiro, visto que na grande maioria das vezes as empresas terceirizam a criação de conteúdo e ao exigir uma quantidade maior representa um aumento nos custos.

Mas é importante ressaltar que atualmente os blogs são altamente rentáveis para as empresas. Eles atuam como uma linha de comunicação entre clientes e empresa. Ao oferecer conteúdo de qualidade as empresas ganham relevância e atraem mais clientes.

Qual é a diferença entre postagens de blog e páginas?

O WordPress é um poderoso gerenciador de conteúdo (CMS) que serve para criar sites e blogs. Por padrão ele possui dois tipos de conteúdo: páginas e posts. Isso costuma gerar um pouco de confusão entre os usuários menos experientes.

Os posts são exibidos em ordem cronológica inversa (os mais recentes primeiro) na página inicial ou, quando configurado, na página que você intitular de “blog”. Já no tipo de conteúdo “página” não é exibida em nenhum lugar por padrão. A página somente é mostrada onde for inserido um link apontando para ela. Ou seja, as páginas são seções que precisam ser referenciadas de alguma forma para permitir que os usuários a encontrem. Enquanto os posts são exibidos automaticamente de forma cronológica na página de listagem de posts.

SiteBlog
Sofre poucas atualizaçõesAtualizado com frequência
Linguagem formal, norma cultaLinguagem informal e coloquial
Usado para páginas de contato, produtos, serviços e etc.Serve para compartilhar conteúdos informativos em ordem cronológica

Entender esse funcionamento é importante porque dentro de todo site WordPress existe a possibilidade de inserir uma seção para blog. É possível criar um site e dentro dele criar uma página chamada “Blog” e nas configurações do WordPress definir que ela vai exibir a lista de posts.

As páginas normalmente são usadas para criar conteúdos da empresa como Sobre, Contato, Política de privacidade e demais páginas de produto. Enquanto o tipo “Post” é usado para compartilhar dicas e informações úteis sobre seu nicho de atuação.

Tudo que você quer que seja exibido na listagem do blog deve criar como conteúdo “post” e o que você não deseja listar criar como “página” e inserir links para ela no menu, rodapé e etc.

Layout de site x Layout de blog

Se você já tem um site ou mesmo se acessa a internet, com certeza já ouviu a palavra “layout”. Layout nada mais é que a “cara” de alguma coisa: de um rótulo até uma página ou um post na internet. Ou seja, de forma simplista podemos dizer que layout é o que você vê, a forma como as informações são apresentadas, as cores, o tipo de fonte (desenho das letras), tudo isso compõe o layout do que está sendo apresentado.

Num site, o layout costuma funcionar de dois principais jeitos. No primeiro, a página principal é a home, que te dá acesso a todos ou aos principais setores do “mapa do site”. Por exemplo: num site de uma marca de alimentos, ela provavelmente terá a home, uma página com a história da empresa, uma página sobre produtos, outra falando sobre qualidade e outra com um formulário para contato.

No segundo, temos um site “one page” que, como o próprio nome já diz, traz todas as informações do site em uma única página. Basta o usuário rolar a tela para baixo e poderá ver todos os setores citados acima, sem ter que necessariamente clicar em um link para chegar ao conteúdo.

Agora, quando falamos de um blog, são diversos tipos de layouts possíveis, com uma semelhança em 95% deles: o conteúdo (post) mais recente está em evidência, enquanto as outras podem vir logo abaixo ou estar setorizadas por categorias, também levando em conta as mais recentes.

O site vende solidez e estabilidade. O blog mostra ao cliente sua especialidade no detalhe, com direito a soluções de dores específicas. Quando falamos em vendas, o conteúdo de um blog pode ajudar muito o cliente a descer mais pelo funil, enquanto que num site isso acontece mais raramente.

O tom de voz, ou o “jeitão” de falar

Algo que muda muito na forma de se comunicar em um blog ou um site é o tom de voz. Enquanto o seu site visa um público mais geral, o blog já espera alguém mais “antenado” no seu tipo de conteúdo. O site geralmente é como uma proposta de venda: tem uma linguagem um pouco mais séria, sem muitas liberdades e que transmita experiência de maneira resumida e clara.

Em um blog (inclusive como este aqui), a linguagem pode coloquial e mais fluida, incluir algumas piadas sobre situações comuns do setor abordado e adotar um estilo mais próximo da conversa informal. Tudo, lógico, levando em consideração o público para o qual se fala.

Os posts do blog e as páginas sempre tratam de assuntos diferentes, então fica fácil entender que há grande diferença entre um e outro, até mesmo na escrita dos conteúdos. Isso precisa ser levado em consideração para não criar “posts” comerciais demais, o que poderia fazer com que seu blog seja transformado em um site estritamente comercial.

Por que criar um site e blog?

Você pode ter um blog e um site para sua marca, fazendo inclusive com que eles trabalhem juntos. Dessa maneira, você consegue montar uma estratégia de ações digitais ainda mais completa para a divulgação da sua empresa.

Vamos pensar no seguinte: além do seu site e do seu blog, você também não vai deixar de lado a atualização das suas redes sociais. Lá, no entanto, você vai divulgar o dia a dia da empresa, uma ou outra ideia curta sobre o que faz e encantar quem você quer trazer para o seu lado da força. Isso pode ser feito pela divulgação de um post do seu blog, por exemplo, que terá no final um CTA (sigla para o termo em inglês call to action, que significa “chamada para ação) que leva a pessoa para o formulário de contato do seu site.

Entendeu como tudo pode estar ligado para trazer mais resultados para você? Nas redes sociais, você coloca um link para um conteúdo grande demais para caber num post de Facebook ou Instagram. Neste texto, que o leitor certamente acompanhará até o fim (como você está fazendo com este), haverá um link redirecionando para a área em que o consumidor diz o seu primeiro “sim” à sua marca. Repita esta operação com certa frequência e aqueles que te buscam pelo que você tem a dizer vão começar a amar o que você tem para vender.

3 formas para integrar blog e site

Existem basicamente três formas criar um blog dentro do seu site. Como falamos aqui, é muito fácil criar um blog e site, não é preciso nem pagar dois serviços de hospedagem de site, como explicaremos mais abaixo.

1. Blog externo

São dois lugares separados, possivelmente com hospedagens separadas, podendo até ter layouts bem distintos em cores e comunicação visual. Nesse caso, a recomendação é alinhar bastante sobretudo o visual de site e blog, porque, como já dissemos, nem sempre a linguagem usada nos dois será a mesma. Neste caso, o leitor pode achar que está sendo direcionado para um tipo de página não necessariamente ligada à sua marca, gerando desconfiança.

Para isso basta você criar dois sites, podendo tema e hospedagem de site diferentes. E depois de criar o blog, fazer a inserção de conteúdo normalmente. Por último é só ir até seu site e criar um link apontando para esse “outro site” que na verdade é o seu blog, onde você compartilha dicas e informações relevante para os usuários.

2. Blog como seção do site

Nessa modalidade o blog e o site fazem parte do mesmo servidor, ambos também utilizam o mesmo tema. Esse é o método mais simples e barato de manter o site e o blog. De forma simples, o blog é criado dentro do site apenas criando uma página chamada “Blog” e atribuindo a ela a função de listar os posts do blog.

Além do Quem Somos, Produtos, Contato e outras páginas, a seção Blog aparece. Ela segue exatamente o visual do site e traz, como de costume, as notícias mais atualizadas. Muitas marcas adotam este tipo, principalmente as que começam um blog depois de ter o site principal pronto. O ponto fraco aqui é a falta de destaque na home, que pode acontecer em muitos casos.

Esse é o modo de funcionamento convencional do WordPress. Não é preciso instalar plugins e nenhuma configuração complexa. O WordPress é totalmente preparado para criar blogs e sites dentro da mesma instalação.

3. Portal

Esta é a solução que melhor integra os dois tipos de página. Aqui, os dois mundos são um só. Você tem as informações sobre a sua empresa e disponibiliza os posts do seu blog todos na home.

Ainda que seja a opção que reúna “O melhor de dois mundos”, nem sempre ela vai funcionar para todo tipo de empresa. Além disso, precisa ter o conteúdo atualizado com ainda mais frequência, para que não de a impressão de estar “abandonada”. O usuário que entrar duas ou mais vezes no seu portal em datas diferentes e ver o mesmo conteúdo pode achar que ele não está sendo abastecido como deveria.

Por isso, neste caso é bom investir em uma equipe para esta tarefa, que pode ser composta desde o seu próprio pessoal até de agências especializadas neste tipo de serviço, como assessorias de imprensa, agências de publicidade ou hubs de redação freelancer.

Conclusão

Embora sejam acessíveis por meio de um link, blogs e sites são bastante diferentes na prática e servem a propósitos distintos. Isso não significa, no entanto, que as marcas não possam ter os dois e trabalhá-los simultaneamente em sua estratégia digital. Entender como usar e integrar não só estes dois, mas todos os canais na internet podem levar uma marca a saltos imensos de reconhecimento e amor de marca.

Uma vez que o conteúdo postado em um blog pode trazer, muitas vezes, o caminho para a solução certeira de uma das dores do cliente, um site funciona como um canal que reúne as informações que podem ser relevantes num processo de tomada de decisão lá na ponta do funil.

Deixe um comentário

*Condições no site